top of page

Negociação Fechada com a definição do Índice de Reajuste do Piso Salarial Estadual em 6%



No dia 15 de fevereiro de 2024, na sede da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), ocorreu a quarta e última rodada de negociações do Piso Salarial Estadual para o ano de 2024. O encontro contou com a presença da Presidenta do Sindicato dos Psicólogos de Santa Catarina (SINPSI-SC), Vania Maria Machado, e da Estagiária de Psicologia, Caroline Vignardi.


Após negociações, empregadores e trabalhadores chegaram a um acordo quanto ao índice de reajuste do Piso Salarial Estadual, que será de 6% nas quatro (4) faixas. A minuta do acordo foi assinada pelos dirigentes de federações patronais e de centrais sindicais, além de representantes de federações e entidades sindicais de trabalhadores.


A próxima etapa é o encaminhamento da minuta do acordo ao Governo do Estado, que deverá encaminhar o Projeto de Lei à Assembleia Legislativa. O projeto passará por comissões e aprovação em plenário antes de retornar ao Executivo, onde deverá ser transformado em Lei.


Crystiane Peres, supervisora do DIEESE/SC, avalia ter sido uma negociação difícil: "Não chegamos nos termos que estávamos prevendo em relação ao reajuste do Salário Mínimo Nacional, mas o resultado foi importante porque garante a recuperação dos pisos salariais praticados no estado, principalmente para as categorias inorganizadas, e estabelece um parâmetro para as próximas negociações que virão ao longo deste ano."


A atualização do Piso Salarial Estadual implica em mudanças nas quatro faixas salariais. Na primeira faixa, o valor passa de R$1.521,00 para R$1.612,26, contemplando setores como agricultura, pecuária, construção civil, estabelecimentos hípicos, entre outros. A segunda faixa, que inclui indústrias de vestuário, calçados, tecelagem, vendedora de jornais e revistas, papel, mobiliário, entre outros, teve seu valor elevado de R$1.576,00 para R$1.670,56.


A terceira faixa salarial, que abrange trabalhadores das indústrias química, farmacêutica, alimentícia, cinematográfica, comércio em geral e empregados de agentes autônomos do comércio, teve um aumento de R$1.669,00 para R$1.769,14. Já a quarta faixa, que inclui indústrias metalúrgicas, gráficas, empresas de seguro e condomínios residenciais e comerciais, em turismo e hospitalidade; estabelecimentos de ensino, de cultura, de serviços de saúde e de processamento de dados, motoristas do transporte em geral, entre outros, teve seu valor ajustado de R$1.740,00 para R$1.844,40.


É importante ressaltar que esse piso salarial não é específico para psicólogas e psicólogos, mas sua aprovação é de extrema importância para as negociações que beneficiam os profissionais da psicologia. O acordo alcançado na FIESC marca um passo significativo na busca por melhores condições salariais para os trabalhadores catarinenses.




Comentarios


bottom of page