• comunicacao701

Atos por Fora Bolsonaro e vacina já para todos marcaram Dia Mundial da Saúde em SC

O Dia Mundial da Saúde, celebrado nesta quarta-feira (7), foi marcado por atos simbólicos, ações de solidariedade e atividades virtuais em todo o país cobrando vacina já para todos e todas, quebra de patentes, auxílio emergencial de R$ 600 e Fora Bolsonaro. Em Santa Catarina as mobilizações aconteceram em ao menos dez municípios de todas as regiões do estado organizadas pelas Frentes regionais e municipais por Fora Bolsonaro, compostas por entidades da CUT, demais centrais, movimentos populares do campo e da cidade, partidos políticos de esquerda e entidades religiosas. Com as mais diversas formas de manifestações, os atos denunciaram o colapso no sistema de saúde e fizeram homenagens para mais de 340 mil vidas perdidas por covid-19 devido à negligência e irresponsabilidade do governo genocida de Bolsonaro.

Confira como e onde foram os atos pelo estado:

Chapecó Chapecó amanheceu na quarta-feira pronta para recepcionar a passagem de Jair Bolsonaro pela cidade. Diversas cruzes e faixas foram espalhadas em diversos pontos do município, em especial no Centro de Eventos – local onde aconteceu o evento com o presidente. As faixas, espalhadas por integrantes pela Frente Fora Bolsonaro do município durante a madrugada, pediam por vacina para todos e todas, auxílio emergencial de R$ 600 e por Fora Bolsonaro. Em sua passagem pelo oeste de SC Bolsonaro voltou a defender o tratamento precoce, não citou a vacinação e, mesmo com os recordes de mortes, o presidente afirmou que que "não vai ter lockdown nacional". Florianópolis Para marcar o Dia Mundial da Saúde, manifestantes realizaram um ato simbólico em frente à Catedral, em Florianópolis, pedindo por vacinação em massa para todos e todas, em defesa do SUS e por Fora Bolsonaro. Na mobilização, organizada pela Frente Regional Fora Bolsonaro da Grande Florianópolis, os militantes ergueram cruzes em homenagem às vítimas de covid-19 no Brasil pela incompetência de Bolsonaro. A presidenta da CUT-SC, Anna Julia Rodrigues, participou do ato e em sua fala reforçou a urgência de tirar Bolsonaro do poder "A política do governo Bolsonaro é matar o povo por covid, pela fome ou pela miséria. Estamos aqui para defender o SUS, pedir vacina para todos e todas já, testagem em massa e um auxílio emergencial decente de no mínimo R$ 600 para o povo poder comer"

Blumenau Blumenau também se uniu às mobilizações do Dia Mundial da Saúde com um ato simbólico à noite na praça da Prefeitura. Com a participação de lideranças dos movimentos popular e sindical, dezenas de cruzes com fitas pretas e 425 velas foram acesas em memória das vítimas da pandemia na cidade. Joinville Em alusão ao Dia Mundial da Saúde, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região (SINSEJ) realizou atos simbólicos em quatro Pronto Atendimentos (PA) do município: PA Sul, PA Leste; PA Norte Hospital Municipal São José. O objetivo foi mostrar, à população e aos governos, a importância do serviço público em saúde, de mais investimento público para garantir melhores condições de trabalho e mais contratação efetiva para a área, assim como para reivindicar vacina urgente para todas e todos! No ato em frente ao PA Sul, a direção do Sinsej se deparou com a caótica situação a que a categoria e a população estão submetidas. As denúncias feitas pelos servidores são gravíssimas sobre a falta de condições de trabalho que estão dificultando o atendimento aos pacientes que procuram por socorro no Pronto Atendimento. Faltam profissionais em todos os turnos, com um agravamento significativo no turno da noite e não há equipamento nem insumos para dar conta da demanda que só aumenta

Além disso, outro ato aconteceu no município em frente ao Hospital Regional para chamar a atenção dos governos para a necessidade de um lockdown com garantia de emprego e renda para os mais necessitados, pedir maior agilidade no Plano Nacional de Vacinação e por Fora Bolsonaro. A atividade chamada pelo SindSaúde/SC, contou com a participação de sindicatos CUTistas da regional Norte para fortalecer a luta em defesa do SUS e dos profissionais de saúde. Itajaí Um ato foi realizada manhã de quarta-feira em frente à Igreja Matriz de Itajaí além de manifestar revolta com a postura do governo Bolsonaro diante da pandemia, também reforçou a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) e vacina para todos e todas. São Miguel do Oeste A Frente Municipal Fora Bolsonaro de São Miguel do Oeste espalhou faixas em diversos pontos da cidade para marcar o Dia Mundial da Saúde. As faixas foram em defesa do SUS, agradecendo o trabalho dos profissionais de saúde, por vacinação para todos e todas já e por Fora Bolsonaro foram colocadas em trevos da cidade, em frente do Hospital Regional, na Praça Central e na Unidade de Pronto Atendimento. Coronel Freitas O Sintraf de Coronel Freitas, no Oeste de Santa Catarina, realizou a doação de alimentos ao Hospital Nossa Senhora da Saúde para marcar o Dia Mundial da Saúde. Os itens foram arrecadados durante a Campanha de Solidária de Páscoa. Curitibanos Para marcar o Dia Mundial da Saúde, o MST, em parceria com outras entidades e movimentos, fez a entrega de cestas com produtos da Reforma Agrária no Hospital Regional de Curitibanos em apoio e solidariedade à trabalhadoras e trabalhadores da saúde. Palhoça Em Palhoça, um ato simbólico aconteceu na Praça das Bandeiras para marcar o Dia Mundial da Saúde. Com cruzes e faixas, os manifestantes pediram por vacina já, auxílio emergencial de R$ 600 e protestavam pelas mortes perdidas e por Fora Bolsonaro. Criciúma A Frente Fora Bolsonaro de Criciúma realizou ato simbólico em frente ao Hospital São José em defesa do SUS, pela vacinação para todos e por Fora Bolsonaro.

Fonte: CUT/SC